Foto: Gustavo Bezerra

O líder da bancada do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), manifestou indignação, em entrevista à imprensa, nesta terça-feira (4), com a postura do presidente ilegítimo Michel Temer que praticamente abandonou o comando do país e só se preocupa em se defender das graves denúncias que pesam sobre ele, encaminhadas pelo Procurador da República, Rodrigo Janot.  Nesta terça-feira a agenda oficial do presidente foi aberta para o atendimento individual a parlamentares, fato que escancara o troca-troca, a barganha para se manter no cargo, já que caberá ao Congresso Nacional a definição de seu futuro político.

“Temer só se preocupa em se defender ao invés de estar cuidando dos problemas do Brasil”, denunciou o líder do PT. “Hoje, o presidente da República, maior autoridade do país, abriu sua agenda para receber deputados individualmente. Isso é uma vergonha para o país. Isso corrobora com o que dissemos: o governo não tem mais condições de governar. Só se preocupa em se defender ao invés de estar cuidando dos problemas do Brasil e do povo. Esta agenda reflete a vergonha que está sendo feita no Palácio do Planalto. O mais vagabundo varejo. Nem sequer o ministro da Articulação Política está atendendo deputados, mas é o presidente da República que toca o varejo”, considerou Zarattini.

A agenda teve início às 8 h, com atendimento do deputado Ronaldo Fonseca, do PROS –DF, e se encerrará somente às 21h30, quando será recebido o deputado Roberto de Lucena (PV-SP).  Temer já mostrou que está disposto a abrir os cofres públicos e fazer nomeações em estatais em troca de apoio político para se manter no poder.

Lembrou o líder do PT que num momento em que está reunido o G20, grupo que reúne os 20 principais países do mundo, para resolver questões importantíssimas do ponto de vista internacional, o presidente do mais importante país da América Latina está atuando o “balcão de negócios para fazer favores e virar voto a seu favor”.

Equívoco – O líder comentou ainda o fato de o Governo tentar apressar o processo de Temer na Câmara. “Consideramos isso um grave equívoco, porque o povo brasileiro, os deputados, precisam tomar conhecimento mais detalhado da denúncia. Gostaríamos que viessem aqui o Janot, o presidente da JBS, Joesley Batista, o diretor da empresa, Ricardo Saud, para que tivéssemos condições de ter mais informações sobre esse processo. Não basta o que está escrito na denúncia do Janot”, defendeu Zarattini.

Confira abaixo a íntegra da agenda de Michel Temer nesta terça, 4 de julho:

Deputado Ronaldo Fonseca (PROS/DF)

Palácio do Planalto

08h30- Senador Wilder Morais (PP/GO)

09h- Deputado Evandro Gussi (PV/SP)

10h- Senador Ataídes Oliveira (PSDB/TO)

10h30- Ricardo Barros

Ministro de Estado da Saúde

11h- Senador Telmário Mota (PTB/RR)

11h30- Deputada Christiane de Souza Yared (PR/PR)

12h30- Deputada Bruna Furlan (PSDB/SP)

 

15h- Senador Roberto Rocha (PSB/MA)

15h30- Deputado Goulart (PSD/SP)

16h- Senador Pedro Chaves dos Santos Filho (PSC/MS)

16h30- Senador José Maranhão (PMDB/PB)

17h- Deputado Luiz Lauro Filho (PSB/SP)

17h30- Deputado Wilson Filho (PTB/PB), vice-líder e o

ex-senador Wilson Santiago, presidente do PTB na Paraíba

18h- Deputado Lelo Coimbra (PMDB/ES), líder da maioria na Câmara dos Deputados

18h30- Deputado Rogerio Peninha Mendonça (PMDB/SC)

19h- Deputado José Priante (PMDB/PA)

19h30- Deputado Aníbal Gomes (PMDB/CE)

20h- Deputado Alfredo Kaefer (PSL/PR)

20h30- Deputado Átila Lins (PSD/AM)

21h- Deputado Darcísio Perondi (PMDB/RS) e

Deputado Sinval Malheiros (PODE/SP)

21h30- Deputado Roberto de Lucena (PV/SP)